GaloKombi em vídeo

Loading...

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Sobre CBF, C13, TVs e Politicagem no Futebol

As recentes notícias sobre a CBF reconhecendo o título brasileiro de 87 ao Flamerda, o Gambárinthians anunciando a saída do C13, a pressão da Globo para renovação do contrato de transmissão dos jogos dos clubes só servem para confirmar uma única coisa: a politicagem é que fode o futebol brasileiro.
Erich Beting em seu blog, questionando uma frase dita pelo Presidente Alexandre Kalil - "não importa se o dinheiro vem do Jardim Botânico ou da igreja, quem fizer o maior cheque leva" - questionando se debate sobre a transmissão do futebol se resume apenas ao dinheiro, e com razão demonstrando que a preocupação imediatista dos dirigentes em receber dinheiro e se consolidar como o mandatário mais poderoso do futebol, é que mina as chances de o futebol se desenvolver como negócio, assim como ocorrer nos EUA e na Europa, citando os clássicos exemplos das Ligas, em que os próprios Clubes é que gerenciam o negócio, tornando as Federações e Confederações inúteis, enquanto aqui estamos presos à CBF e às federações estaduais, que na prática servem, apenas, para fazer política.
Quem quiser ler os posts clique aqui e aqui. São dois bons textos que mostram como funcionam as engrenagens políticas do futebol e a repercussão negativa no futebol, enquanto negócio, que poderia ser muito mais lucrativo do que é hoje.
Embora concorde, no geral, com as idéias do Erich Beting, acredito que, hoje, não resta outra coisa ao C13 tentar obter o maior volume de recursos possível da TV. Como disse a ele no comentário que fiz no post, ainda não publicado: Como a politicagem faz com que alguns clubes hajam a mando da CBF, como fizeram Gambarínthians e Flamerda, eis que seus dirigentes estão apenas interessados no resultado útil e imediato para si e seus clubes, e no caso do Andrés Sanches, o sonho de assumir a CBF quando seu atual presidente assumir a FIFA, faz com que os clubes passem a agir separadamente, quando poderiam obter muito mais, e serem muito mais fortes, se agissem em conjunto, e fizessem o dever de casa, para a criação da Liga, como tentanto em 2000/2002, ferozmente defendida pelo Presidente Alexandre Kalil que, vencido, ficou como boi de piranha, e fez com que o Galo amargasse anos na berlinda da CBF...
A politicagem, como sempre, no Brasil, é que fode tudo. Poderíamos ter o melhor campeonato do mundo, com os maiores craques jogando aqui, com times fortes e conhecidos mundialmente, mas o que vemos é, apenas, uma briga de comadres, interiorana e pobre, que no fim, vai deixar apenas os atuais mandatários exercendo o poder, como sempre fizeram, em detrimento do interesse comum.
A Globo diz que a audiência do futebol vem caindo. Alguns dizem, ainda, que a verba de publicidade  da novela da Globo será sempre maior que o futebol da Record, e que por isso, o valor pedido pelo C13 é insustentável. Insustentável como, se na Europa e nos EUA os valores são muito maiores, e sempre tem gente pagando para exibir suas marcas no produto esportivo!?
A questão é saber se, vencendo a Record, como tudo indica que será, já que é a igreja quem vai bancar, ela será capaz de transmitir com a qualidade e a competência que a Globo vem fazendo há anos.
De qualquer forma, do jeito que a coisa está atualmente, no cada um por si, a postura do Kalil, pra mim, está corretíssima. Farinha pouca, mei pirão primeiro.
E que se foda o Gambarínthians e o Flamerda. Tomara que os dois, saindo do C13, depois que o contrato for assinado, a grana entre aos montes, e eles se arrependam amargamente...

2 comentários:

  1. Para mim é uma balela a ideia de que as empresas não irão querer divulgar se o futebol for para record ou que o futebol não vai conseguir bater o fanstástico ou a novela, em que mundo isso? os que conspiram com isso torcem é na verdade para a Globo e tem medo do futebol sair de lá, mudar é sempre um trauma. O dinheiro vai entrar e os que sairem e depois voltarem serão punidos com toda certeza, qualidade de transmissão é outra, a record pecou em algumas coisas quando transmitiu o jogos de inverno, mas nada que se mude do dia para a noite. não torço para a record pois não é diferente da globo, crápula do mesmo jeito, mas se paga mais, então que ela transmita, melhor se fosse ambas, mas não querem assim.

    -- http://noticiagalo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Este troca de favores só está em mais evidência agora, mas sempre existiu. É lamentável e faz com que definhemos casda vez mais. Infelizmente poucos clubes tem condição de se negar a prestar tais desserviços e é isto que está acabando com o futebol brasileiro.

    ResponderExcluir