GaloKombi em vídeo

Loading...

terça-feira, 23 de julho de 2013

É HORA DO TUDO OU NADA!


Beth Carvalho já nos brindou com o segundo Hino, Vou Festejar, entoado a toda voz nos estádios.
Mas acho que um trecho de Virada, outra música de Beth Carvalho é bem cabível neste momento de Final de Libertadores:

vamos lá rapaziada,tá na hora da virada vamos dar o troco.
Vamos botar lenha nesse fogo,vamos virar esse jogo que é jogo de carta marcada
o nosso time não está no degredo vamos à luta sem medo que é hora do tudo ou nada.

E a hora é essa rapaziada!
A rapaziada que vai vestir o manto sagrado para enfrentar o Olímpia, tem que partir para o tudo ou nada. O tudo ou nada que vale a vida de uma nação, que há anos carrega nas costas a marca do sofrimento, a marca do quase.
É hora de virar esse jogo de cartas marcadas da CBF, que há 30 anos vem impedindo a alegria do atleticano. 
É hora de virar esse jogo de cartas marcadas Conmebol, que mostrou suas intenções com todos os benefícios concedidos ao Olímpia.
É hora de virar esse jogo de tantos anos de sofrimento, e colocar o Galo no alto das Américas. O topo que já deveria ter sido alcançado nos anos 80, não fosse a bandalheira que manda no futebol.
Esse momento mágico, único da história recente do Galo vai ser coroado com esse título, porque, afinal de contas, não será possível que, depois de tanto sofrimento, nesses anos todos, e nessas duas últimas partidas, contra Tijuana e NOB, com decisão nos penaltis, porque ninguém pode sofrer tanto assim.
Chegou a nossa hora!
Torcida e equipe juntos, irão à luta sem medo, porque essa é a hora do tudo ou nada!



GALOKOMBI NO CLUBE DO ESPORTE DA REDE MINAS

quinta-feira, 18 de julho de 2013

VOCÊ É ATLETICANO, OU NÃO É!?


Só acaba quando termina.
Enquanto houve 1% de chance, sou 100% Galo.
Se já gritei "vamos subir Galooo", vou perder a chance de gritar "Libertadores, é campeão"!?
Se até o Juca Kfouri acredita (se duvida, clique aqui), eu que sou atleticano não vou acreditar!?
LÓGICO QUE NÃO!!!
Passamos por aquele sufoco no penalti defendido pelo Victor, contra o Tijuana; levamos a classificação nos penaltis contra o Newell's, depois de marcar os mesmos 2x0 que agora precisaremos marcar; e tudo isso não foi, e não será, à toa.
Depois de 16 anos (SIM, EU CONSIDERO O BI-CAMPEONATO DA EXTINTA COPA CONMEBOL COMO TÍTULO IMPORTANTE!) chegou a hora da torcida comemorar mais que a hegemonia no estadual.
O momento é de união, dos torcedores entre si e com o time.
Equívocos como os que foram cometidos por Richarlyson e Alecsandro, são normais e mais comuns que a gente imagina: pare pra pensar e tente relembrar mais alguma outra ocasião em que erros aconteceram...
Uma partida ruim de R10 não é o fim do mundo, e não podemos nos deixar influenciar e abater com comentários ridículos como o de Cosme Rímoli (leia aqui).
O momento, de novo, é de superação.
E a superação do CAM sempre passou pelas mãos da torcida.
Foi assim na primeira excursão à Europa, quando um bando de caipiras bateu os melhores times do continente debaixo de muita neve!
Foi assim em 1971, quando invadimos o Maracanã.
Foi assim em 1992, quando vencemos o próprio Olímpia lá, e depois sofremos com um 1x0 aqui e conquistamos a primeira Conmebol.
Foi assim em 1997, quando no Bi-campeonato da Conmebol passamos aquele aperto contra o Lanús!
Foi assim, quando em 2006 na série b, o Galo bateu no 14º lugar, bem próximo da zona de rebaixamento pra série c, e todos lotamos o velho Mineirão, e ajudamos a carregar o time ao título e à série a.
Foi assim em 2010 e 2011, quando fomos a Sete Lagoas pra ver um bando de jogadores sem vontade de honrar o manto sagrado pra evitar novo retorno à serie b.
E não será o Marião que irá afastar o time da torcida, nem irá substituir o Independência no imaginário da torcida do CAM e dos adversários.


Alguém disse que ia ser fácil!? Claro que não! Quem disse mentiu, e quem acreditou merece ter dinheiro investido no TelexFree...
Já vimos este filme antes, mais precisamente nas duas últimas rodadas, e nem por isso jogamos a toalha.
Eu não joguei a toalha.
Acredito piamente que temos a melhor oportunidade de vencer esse jogo, com a vantagem que necessitamos, seja no tempo normal, seja na prorrogação e conquistar o título.
Nunca esteve tão perto, nunca tão possível ao atleticano a conquista da América!
E depois de tudo o que você passou, depois de tantas filas, pra chegar até aqui, vai desistir, tão facilmente assim!?
TEM DÓ! VOCÊ É ATLETICANO, OU NÃO É!?

terça-feira, 16 de julho de 2013

10 MOTIVOS PARA A FINAL DA LIBERTADORES SER NO INDEPENDÊNCIA


A polêmica causada pela Comebosta, em fixar o segundo jogo das finais da Libertadores, no Marião, em detrimento do Independência, tem causado amplas discussões em Belo Horizonte, especialmente no Twitter.
Aqueles que se pronunciam a favor do Marião alegam que isso permitiria a ida de um maior número de torcedores.
Os que defendem o Independência, afirmam que se trata de uma picaretagem da Comebosta, cuja sede é no Paraguai, para beneficiar o Olimpia, uma vez que o Defensores del Chaco só tem capacidade para 36mil torcedores, ou seja, não alcança o número mínimo estipulado no regulamento, no que estão cobertos de razão.
Porém, na opinião deste motorista, o Independência é O lugar para realização dessa final, e pelos motivos que apresentamos abaixo, salientando que é apenas a MINHA opinião, que não representa a verdade absoluta, bem como, que respeita as opiniões em contrário!

1. IDENTIDADE - a torcida do Galo já tem identidade com o estádio, pois é ali que se sente em casa. O Independência, e todo seu entorno, já acolheu a torcida atleticana, e isso faz interfere até mesmo na relação do time com a torcida, pois a proximidade com o campo traz uma cumplicidade que não existe no Marião, e quem foi ao jogo contra o Villa Nova percebeu isso.

2. ACESSO - o Marião está na Pampulha, o Independência, no Horto. Nem preciso dizer das distâncias em relação ao centro da cidade. E ainda é mais fácil chegar de metrô e ônibus.

3.  ESTACIONAMENTO - no Horto, embora seja uma área eminentemente residencial, tirando o entorno do estádio, em todas as demais ruas pode-se estacionar o carro, sem falar nos incontáveis estacionamentos, coisa que no Marião inexiste. Ir de carro, significa estacionar de acordo com o "Padrão FIFA", ou seja, pagando R$50,00 no estacionamento do estádio (que foi reduzido de 7900 para 2500 vagas), ou longe pacarái...

4. BARES - os bares da Pitangui, da Ismênia Tunes e da Silviano Brandão são os substitutos das barraquinhas que ficavam no entorno do Mineirão. Pode parecer uma bobagem, mas os bares hoje são os pontos de encontro dos torcedores, que já estão com suas turmas programadas, inclusive os novos amigos que só se encontram lá. No Marião tem o Peixe Vivo, ok. Mas é só ele! Assim, ficamos à mercê dele e dos ambulantes. No Horto, opções não faltam, e isso, hoje, faz toda a diferença.

5. REFERÊNCIA - o time já conhece o campo. Isso faz diferença, pois não precisamos de adaptação, o que já seria necessário no Marião que, embora os campos tenham a mesma medida, o estádio é diferente, o que faz diferença para o jogador, que perde algumas referências para chutes, cruzamentos. Éder Aleixo já confirmou isso.

6. PRESSÃO DA TORCIDA - quem foi ao jogo contra o NOB viu que o apitaço surtiu efeito. Era praticamente impossível conversar em campo. E quem foi ao Marião, no jogo contra o Villa Nova, viu como a torcida fica distante do campo e apática com isso. Somos torcedores diferenciados, claro, mas o fator campo também nos impulsiona.

7. MODINHAS - no Marião, com mais ingressos, mesmo que sejam mais caros, claro, teremos mais modinhas... Com os 20mil ingressos para o Independência, e já com a evidente dificuldade de adquiri-los, os modinhas já desistem de antemão, o que afasta o torcedor chato que vai a campo não para acompanhar e torcer pelo time, mas apenas porque torcer para o Galo virou moda.

8. RENDA - ainda que a renda da venda de 54mil ingressos seja maior que a renda da venda de 20mil, no Independência a parceria com a BWA já rendeu muito em benefício do Galo, além de ser um desprestígio com o parceiro.

9. PSICOLOGIA - embora tenhamos time para vencer o Olímpia em qualquer lugar, desde que o Independência foi inaugurado, somos imbatíveis. Psicológico ou não, vai que...

10. JUSTIÇA - quem foi a todos os jogos (mineiro, brasileiro e libertadores) se espremeu na entrada, mofou em filas, mas esteve lá, custasse o que custasse. Facilitar a vida de que só vai na final, é uma injustiça com quem sofreu desde de 2012...

11. FODA-SE - EU QUERO O INDEPENDÊNCIA!

Acelera Galo!!!

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Épico!? Que nada! Normal. Se não for sofrido não é pro Galo!

Épica vai ser a final da Libertadores, disputada, se Deus quiser, no Cemitério do Horto, e não no Marião, como quer a Comebosta!
A noite de 10/07/2013 será lembrada, junto com o dia 30/06/2013, como os dois mais emocionantes da vida de todo atleticano, de 8 a 80 anos!
Um jogo sensacional, em que previ no domingo, e ontem no escritório, que classificaríamos nos penaltis, em que todo o time se entregou e lutou para que a conquista da América se torne realidade, e embalado pela torcida, fez o que se esperava.
O Galo tem tudo para se tornar campeão com todas as honras e direitos, pelo que sofreu nesses anos todos, pelo passou nas mãos de gente de questionável caráter, pelo que fez nesta Libertadores.
Passar pelo Newell's, revertendo um placar muito complicado, mostra que temos, sim, um ótimo time, que vai passar por altos e baixos, mas que tem tudo para chegar onde desejamos.
Afinal, não dá pra golear, como fizemos contra o Arsenal e o São Paulo, sempre. Ainda mais nas fases finais, porque só os fortes sobrevivem.
E como disse o Alecsandro hoje, no Fox Sports Radio: final não se disputa, se vence. E se for de 1x0, ou 10x0 (tirando o sofrimento) tanto faz, porque o que interessa é o título.
E é nisso que o Galo tem se focar. Pé no chão, sem já ganhou. O mesmo vale para a torcida: apoio incondicional, sem máscaras, sem firulas! Apenas o grito na garganta!
Tendo sido assim há 105 anos!
Eu fiquei tranquilo quanto ao possível resultado final nos pênaltis. Afinal, já havia previsto nossa classificação hehehe. Só tenso para que aquilo acabasse rápido.
E novamente, Victor justificou o apelido de Santo, carregando o CAM com suas santas mãos para a final.
Mas nada do que dissermos sobre o Atlético x Newell's explicará o que aconteceu, em campo, nas arquibancadas, nas ruas, enfim, nas vidas de todos os atleticanos, de BH e do mundo.
A reação da torcida, no fim do jogo, diz tudo:


E para melhorar ainda mais, a minha linda Alessandra, ainda comemorou seu aniversário em grande estilo, o melhor aniversário, segundo ela mesma!


E, pra completar a noite, tive a honra de conhecer O Infiltrado, o grande Fred Melo Paiva:


Agora, é esperar o dia 17 e encarar o Olimpia, que passou pelo Santa Fé, lá no Defensores Del Chaco, onde, apesar das dificuldades, temos todas as chances de vencer e voltar no dia 24 para terminar de fechar o caixão aqui, que pelo visto, será no Marião, para minha tristeza.
Particularmente, acho um absurdo essa decisão da Comebosta, afinal o Galo na final da Libertadores, jogando no Independência seria o fechamento mais justo por tudo o que aconteceu este ano. Será uma injustiça sem tamanho, o Marião receber a "glória" da conquista inédita do Galo, sem ter a menor identidade com a torcida!
Até porque, o estádio do Olimpia, também não tem 40mil lugares. Lá só cabem 36mil. Ou ninguém joga nas suas casas, ou libera pra todo mundo. Ou o Defensores Del Chaco está liberado porque o presidente da Comebosta é paraguaio!?
Espero que a Diretoria do Galo possa dar mais essa alegria à torcida!
Acelera Galo!!!
____________
O FutFanatics continua com as melhores ofertas de camisas de jogo, de viagem, moletons e jaquetas dos principais times e seleções, do Brasil e do mundo.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

NEM O BRASILEIRO MAIS OTIMISTA IMAGINARIA ESSE FINAL DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES


A Copa da Confederações acabou com o Brasil conquistando o título, dando um show de bola na Espanha.
Nem o brasileiro mais otimista, o mais Pacheco de todos, imaginaria que a Copa das Confederações fosse acabar assim.
O time desacreditado de Felipão, que desde a Era Mano Menezes, vinha fazendo jogos pífios, conseguiu ganhar uma cara, e fez um bom campeonato, coisa que ninguém pode negar, já que a evolução foi nítida.
No final sobraram os quatro grandes da competição, não por acaso, todos campeões mundiais.


Brasil, Itália, Uruguai e Espanha, fizeram as semifinais da Copa das Confederações, valer a pena.
Contra a Itália, o Brasil já havia feito um boa partida, mostrando que, efetivamente, o time poderia render mais do que o que era esperado.
Itália que, por sua vez, já havia vendido caro a eliminação da final contra a Espanha. O tal do tic tac embaçou contra os italianos, que apertaram a marcação contra os espanhóis, o que foi muito bem copiado pelo Brasil...
Já o Uruguai mostra-se um terceira via. Ainda está com a corda no pescoço nas eliminatórias, mas acredito que consiga a vaga na repescagem contra a Oceania, e acabe conseguindo a vaga final para 2014. Time pra isso tem.
A menção honrosa vai, sem dúvida, para o Taiti.


De exóticos, com suas camisas floridas, a adotados pela torcida brasileira, pela simpatia, pela completa ausência de técnica, mas sobretudo pela vontade jogar futebol, mesmo sem ter a mínima condição para isso, sem desânimo, sem dar pontapé, sem violência, mesmo com os placares mais elásticos já vistos numa competição oficial da FIFA.


No final, o saldo foi positivo.
Mesmo com todos os justíssimos protestos (e com a baderna e violência em alguns casos), todos ganharam: o povo, porque fez valer a força da sua voz. O Brasil, por ter mostrado que tem como realizar a Copa de 2014, mesmo que ainda precise de alguns ajustes.
________________________________________________________________
FutFanatics.
A Copa das Confederações acabou, mas você ainda pode comprar não só os uniformes das seleções que participaram da competição, como também, agasalhosjaquetas e camisas diversas. Acesse www.futfanatics.com.br e confira!