GaloKombi em vídeo

Loading...

sábado, 28 de agosto de 2010

MISSÃO DO DIA: VENCER A QUALQUER CUSTO (OU HORA DE SEPARAR O JOIO DO TRIGO)

A missão é repetida. A umas duas rodadas, eu acho, já decidimos que essa seria a missão do Galo no brasileirão.
Mas a situação pede, novamente, que a missão seja a busca incessante pela vitória, considerando o ante-penúltimo lugar na tabela, e o adversário que foi derrotado pelo ex-lanterna do campeonato.
Assim, diante de todo nosso desespero, da sapecada que o Palmeiras levou (fora o baile...), temos que vencer a qualquer custo.
E o jogo não será fácil, o que fará com que a vitória seja ainda mais cobrada, diante do adversário mordido e de um Ipatingão lotado.
A torcida vai apoiar, como sempre, mas vai cobrar o resultado como nunca.
Por isso, seguem dois recados:
1. Dirigido aos jogadores: deêm tudo de si. Cada gota de suor, de sangue, se preciso for. Todo o empenho e dedicação serão necessários para mostrar à torcida que vocês tem o valor que a ela acha que têm. É essa a hora de mostrar quem, realmente, está aqui pelo CAM e pela torcida, e quem está aqui a passeio, belo salário e pela balada belorizontina...
2. Este recado é dirigido ao Presidente Alexandre Kalil: Esse é o jogo para que o nosso mandarário veja quem é quem no elenco do Atlético. Quem está a fim de participar de um projeto vitorioso. Quem efetivamente respeita a instituição. Diante de tudo o que se viu nessa semana, esse jogo, diante da torcida completa, estádio cheio, permitirá que Vossa Excelência tenha condições de separar o joio do trigo.
AVANTE GALO!!!!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Declaração infeliz

Hoje, a momentos de entrar em campo e enfrentar o Flamengo, Luxemburgo concede entrevista dizendo que gostaria de treinar o time da Gávea, por ser, além de ser o seu time de coração, é dirigido pelo Zico, seu amigo.
A entrevista dada ao Lance! está aqui.
Com o devido respeito, Luxemburgo não tinha nada que dar essa declaração, especialmente por ser o adversário que será enfrentado hoje, e diante da situação em que nos encontramos no campeonato.
Desesperados por vitória, os jogadores se deparam com a vontade do seu técnico de treinar outro time, o adversário da rodada. De onde tirar motivação? E a torcida, já que o Flamengo é um dos times que a torcida mais detesta!
Declaração infeliz dada em um momento inoportuno.
O que me faz pensar a respeito da vontade de Luxemburgo deixar o Atlético, mas que por algum motivo não pode ou não quer. Ficam as dúvidas: Será que quer ir embora mesmo!? Será que não pode ir porque já recebeu 1 ano de salário adiantado e não teria como devolver esse dinheiro. Será que quer ir mas não quer abrir mão da multa? Mais uma questão interna do clube.
O que queremos hoje é raça sobrenatural, para vencer e atingir a 16ª posição, iniciando a arrancada rumo à classificação que esse time, em razão dos altos investimentos merece. Que a puxada de orelha dada pelo Kalil, que de acordo com as notícias que aparecem sorrateiras na imprensa dão conta de não terem sido nada amistosas e que foram dirigidas aos craques da equipe, sirva para dar uma sacudida na moral de todos.
Que entrem em campo hoje, pensando nessa massa que há anos sofre pelos maus resultados, mas que não abandonou o time!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Hora de bater a mão no peito e honrar o nome do CAM

Vi as notícias de que o Kalil vai fazer uma reunião com o elenco e tentar entender quais são os problemas no Atlético.
Ao mesmo tempo, Kalil reafirmou que não mandará Luxemburgo embora, porque confia nele, e que conversa com ele todos os dias.
Fábio Costa disse que não gosta de ficar dando explicações sobre derrotas.
Obina já disse que é preciso mais empenho dos jogadores
Vários outros já disseram a mesma coisa.
Mas, então, o que é que está acontecendo no Galo!?
Se o presidente conversa com o técnico todos os dias e este, em tese, passa ao presidente o que tem acontecido, como se a evolução estivesse ocorrendo, e os próprios jogadores já começam a se cobrar, é claro que tem um problema grave na Cidade do Galo?
Salário não é, porque este (depois de anos) está em dia! Será ciúme, por causa de Diego Souza ter sido indicado com o número 1, o mais importante!?  Balada!? Pode ser, porque as notícias que correm nesta pequena roça com luz que é Belo Horizonte, dão conta de que os jogadores do Galo fazem a festa na madrugada...
Vários colegas blogueiros, jornalistas, comentaristas, e simples torcedores, já disseram que passou da hora de cobrar desses jogadores postura de profissionais. Honrar os altos salários que lhes são regiamente pagos! Honrar o empregador! Honrar a tradição do mais antigo e maior de Minas! Honrar, principalmente, o torcedor. É, o torcedor, esse ser ignorado pelo poder público, que não lhe dá garantia de segurança, ou se dá é mediante o cerceamento de algum direito seu; ignorado por jogadores, que entra em campo, mas não joga; ignorado por dirigentes, que cobra ingresso caro para estádio longe e ruim, e só lembra dele nos maus momentos dos clubes...
Passou da hora desses homens, baterem a mão no peito, chamarem a responsabilidade, e honrarem o nome a imagem do CAM, tirando o time dessa situação ridícula no campeonato.
É isso, e apenas isso, que espero de agora para frente, até o fim do campeonato!

domingo, 22 de agosto de 2010

COMEÇOU, OFICIALMENTE, O DESESPERO

Depois de 15 rodadas, o Galo tem:
13 pontos em 45 disputados.

10 derrotas, 4 vitórias, 1 empate
28 gols, a defesa mais vazada do campeonato.
16 gols, um dos ataques mais fracos do campeonato
18º lugar na classificação.

E já me mandaram o mantra para a parte final do campeonato:
11 vitórias em 23 para evitar o rebaixamento.

Campanha, até aqui, pior que a de 2005, ano do fatídico rebaixamento.
Começou, oficialmente, o desespero.
Antes de me crucificarem neste espaço, quero esclarecer as razões de meu pessimismo.
É que, nesse exato momento, ouço o Neto, na Band, e esclareço que não gosto dele como comentarista (fraco, sem educação), nem como jogador (afundou a gente quando passou por aqui), que ele acreditava que esse time ia dar liga, só craques, e craques com compromisso com o CAM, diferentemente dele, e ainda mais com o Luxemburgo no comando. Ao final, ele completou: se esse time não deu liga até agora, não dá mais. Nem com Luxemburgo. E ainda ressaltou: o objetivo vai ser escapar do rebaixamento.
Do jeito que a coisa em se desenhando, o script é o mesmo de 2005.
Assim, no momento em que começamos a cogitar fazer conta de vitória para não ser rebaixado, é o início, oficial, do desespero.
ACORDA GALO!!!!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

A explicação dos baixos públicos do Galo neste Brasileirão

Li a matéria de ontem na Folha, sobre os prejuízos de Atlético e crucru, na renda de jogos, desde o fechamento do mineirão, me espantando, ainda, que a média de público das marias tem sido maior que a nossa, média em torno de 7.800 pagantes nos jogos delas ante 6.500 nos nossos jogos, dando um prejuízo, até agora de aproximados 6 milhões de reais.
Mas acredito que 3 fatores expliquem, e bem, as razões para isso:
1. Distância dos estádios:
Podem falar o que quiser, mas Sete Lagoas é longe demais para assistir a um jogo de futebol, qualquer que seja ele, e ainda  que seja um jogo do Galo. Já ouvi de várias pessoas que ir lá é bem difícil. E as razões das dificuldades vão desde a estrada mal conservada e cheia até as condições do próprio estádio aos torcedores. Além disso,os horários dos jogos disputados em Sete Lagoas não ajudaram. Quarta-feira 21:50, sábado 18:30 e o clássico, num domingo às 18:30, definitivamente, não ajudam. A principal reclamação, entretanto, foi a estrada: muito cheia e com asfalto mal conservado, oferece um risco, sim, aos torcedores que se dirigem até lá. O risco de um acidente, não só entre os veículos que já transitam normalmente pela estrada, como também pela travessia de moradores das margens da rodovia, nos diversos bairros e cidades, acrescido do considerável aumento do fluxo de veículos nos dias de jogos, aumenta exponencialmente. Risco esse que muitos não desejam passar. E mandar jogos no Ipatingão também não ajuda muito. A 381 é conhecida como a rodovia da morte! Seus 100km até João Monlevade possui mais de 200 curvas! Um traçado sinuoso, com um volume de violento de veículos, que seria aumentado nos dias de jogos, faz o risco de acidente, que já é alto, aumentar ainda mais. E depois de Monlevade, a situação melhora só um pouquinho. Muito embora o Ipatingão seja melhor que a Arena do Jacaré, a distância e a estrada, definitivamente, não colaboram com o torcedor alvinegro. Nesse ponto, Sete Lagoas e Ipatinga, jogam contra a torcida...
2. Preço dos ingressos:
Tirando o jogo contra as marias, em que o ingresso de cadeira (nome pomposo para a mesma arquibancada de sempre) foi de R$25,00, ingresso a R$40,00 é muito caro. A Especial (que de especial não tem nada) a R$100,00 então... Tudo bem que o Galo investiu pesado na contratação de jogadores, e que o salários deles é alto. Mas a diretoria tem que entender que futebol no Brasil não é esporte de elite, em razão de vários fatores quem cabem discutir aqui, dada a complexidade do assunto. E mais, não serão os torcedores que vão pagar por isso. Não é a renda em campo que paga salário de jogador. Essa época já passou há muito tempo! Para isso, os clubes procuram os patrocínios que, nesse mandato, foi alardeado como o maior de todos os tempos no Atlético! Por isso, o ingresso tem que condizer com a condição do público, e obviamente, com a qualidade do espetáculo! Que, convenhamos, até aqui, não tem tido muita qualificação. Assim, o preço, somado à localização dos estádios onde o Galo tem jogado, afastam os público.
3. Resultados em campo e posição na tabela.
A despeito dos dois itens anteriores, acredito que o baixo público do Galo tenha como fator preponderante, a baixa qualidade do futebol apresentado pelo time, até aqui, e a consequente posição na tabela. Há de ser reconhecida a fragilidade do futebol apresentado pelo time nessas 13 rodadas. Mesmo com as vitórias sobre Grêmio Prudente, pela Sulamericana, e contra o Guarani, pelo Brasileirão, apesar do placar de 3x1, tais apresentações não convenceram, não deram confiança ao torcedor para enfrentar as estradas e ir a Ipatinga ou Sete Lagoas. E não há torcedor que aguente ir a campo com o time frequentando a zona de rebaixamento em 10 rodadas consecutivas. Acredito que, com a vitória sobre o Guarani, e se o Galo repetir a dose, com nova vitória sobre o Santos, restabelecendo a confiança da torcida, ainda que com as dificuldades indicadas nos itens 1 e 2, o número de torcedores em campo tende a aumentar.
Assim, o baixo público do Atlético está amparado no somatório desses três fatores: distância dos estádios e dificuldades no acesso+preço dos ingressos+má campanha. Quando um desses fatores se alterar, especificamente a má campanha, a torcida voltará com força total, seja onde for a que preço que for.

sábado, 14 de agosto de 2010

MISSÃO DADA, MISSÃO CUMPRIDA!

Depois de muito sofrimento contra o Grêmio Prudente, com uma vitória suada de 1 a 0, o Galo, precisando desesperadamente por uma vitória, encheu o carrinho com 3 gols na noite de sábado, e cumpriu sua missão: VENCEU!
Era uma missão do tipo impossível!
Não que fosse impossível vencer o Guarani. Mas por causa de nossos próprios erros e a falta de confiança que o time tinha em si mesmo, em decorrência dos maus resultados, da falta de entrosamento, da cobran;a da imprensa, regional, claro, mas da nacional, em face do Luxemburgo e seus vários problemas, com a mídia e com a justiça, e dos demais problemas decorrentes de tudo isso, tudo parece ficar mais difícil para o Galo...
O jogo de hoje mostrou que temos muito o que mostrar nesse campeonato. Um time que jogou unido o tempo todo, parecendo que a picuinhas entre as estrelas ficaram para trás. E é isso, nesse momento, o que mais importa. A união de todos, pelo bem comum: o bem do Atlético e de suas próprias carreiras!
Achei o time bem postado no primeiro tempo, buscando o jogo e o gol. A bola na trave, batendo no "lado de dentro" que, ao invés de entrar saiu, mostra o azar que o Galo passa. Mas, mesmo assim, o time ainda criou boas oportunidades, coisa não se via há algum tempo, mas esbarrando no mesmo problema de sempre: converter as chances em gol.
No segundo tempo, com a entrada da Jataí, a situação mudou. O time partiu pra cima, mandou no meio, e criando boas oportunidades, fez por onde da sorte mudar e converteu as oportunidades.
Os dois gols do Tardelli, embora alguns digam que em impedimento, daqueles que o bandeira não pode ser julgado, não me convencem. Foram gols legítimos! E o que importa é que abriram caminho para a retomada da confiança no elenco, na comissão técnica, na diretoria. O gol de Obina, serviu ainda, para mostrar que o cara está de volta, ainda lento, devagar, fora de forma, sem ritmo, mas ali, com faro de gol, na cara do gol
O jogo de hoje mostrou que ainda estamos vivos, que temos muito a mostrar nesse campeonato, que temos tudo para calar a boca da imprensa paulista e carioca, especialmente de um tal JK, que temos tudo para apresentar o bom futebol que se espera desse elenco.
Enfim, o jogo de hoje mostrou que esse time ainda merece a confiança da torcida!

MISSÃO DO DIA: VENCER A QUALQUER CUSTO

A missão de hoje do Galo não é das mais simples: vencer a qualquer custo. E digo isso porque o time ainda apresenta os mesmos problemas de sempre, o que ficou claro, mais uma vez, no jogo contra o Prudente.
Mas venceu! E é isso que precisamos hoje, para não nos complicarmos ainda mais.
Mesmo com a vitória hoje não sairemos da zona de rebaixamento. Se perdermos, corremos o risco de ver o Atlético Goianiense nos passar.
Ou seja, o que está ruim poderá ficar ainda pior.
Por isso, temos que vencer a qualquer custo, com gol chorado, no último segundo, de zagueiro, contra, de chute desviado, não importa!
Mesmo com as dificuldades encontradas, especialmente de entrosamento, temos que admininstrar a tensão, o nervosismo, e partir pra cima do Guarani, com cuidado, claro, já que nossa zaga não inspira a confiança de outrora, mas com força suficiente para encurralar o adversário e fazer os gols que precisamos e teimam em não sair.
Confiança, acima de tudo!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

CONCLAMAÇÃO AOS ATLETICANOS DE VERDADE

Não pensei em escrever qualquer post aqui no blog hoje, apesar do jogo de volta pela Sulamericana contra o Grêmio Prudente.
Muito em face do desânimo com a própria partida, pelo horário de 21:50, que não entendi, porque a Globo não vai transmitir e mesmo assim vamos ter que esperar a novela acabar, como também pelo sofrimento que o time do Galo nos tem feito.
Entretanto, fui tomado um sentimento de proteção ao CAM, após RT de um post do @criscastrogalo: " Conclamo os ATLETICANOS de verdade a começar hoje uma corrente positiva,vamos GAAAAAAALÔÔÔÔÔÔ!!!! Dê RT e pra cima deles". Além disso, vi o post do @zeca1908 e o RT dado pelo @robertoclfilho contra um suposto atleticano, que se dizia o twitter autêntico do CAM, torcendo contra o time hoje só pra ver o técnico sendo demitido.
E torcer para o Atlético é isso mesmo! É força ininterrupta ao time; amor e dedicação incondicional ao clube, o tempo todo!
Por isso, reiterando o apoio à campanha iniciada no twitter, conclamamos todos os verdadeiros atleticanos a acompanhar o jogo de hoje, no estádio, em casa, no bar, pelo rádio, em qualquer lugar, apoiando o time em busca da vitória e da classificação, firmando o pé rumo à recuperação no brasileiro, e a restauração da imagem e penetração na mídia, positiva, que tivemos no primeiro semestre com a conquista do Mineiro, quando todos pensavam que o crucru seria o campeão, e com as contratações que fizemos, passando a rasteiras nos queridinhos da imprensa paxasaquista paulista e carioca.
VAI PRA CIMA DELES GAAAAAAALÔÔÔÔÔÔÔ!!!!!!

domingo, 8 de agosto de 2010

FALTA PREPARO TÉCNICO E PSICOLÓGICO

O jogo de ontem demonstrou que o Atlético está mal preparado técnica e psicologicamente.
Até levar o primeiro gol o time vinha fazendo uma apresentação razoável, apenas, quando se descontrolou totalmente. O que antes já não era bom, ficou ainda pior.
A falta de um desenho tático evidencia as dificuldades da equipe a cada partida, a desorganização dos jogadores em campo.
É cada um por si em detrimento do conjunto. A avaliação, ontem, é que o Botafogo ciente de suas limitações, fez um jogo com o conjunto, envolvendo o Galo e suas "estrelas".
Em face disso, o que se ontem viu um foi Diego Souza tentando resolver sozinho, pegando a bola no meio e levando até perder na entrada da área, sem dar um passe, sem finalizar, sem fazer nada de útil. A mesma coisa para Ricardinho. Tardelli, perdido na entrada da área, jogando mais recuado (não sei o porquê!?), sem poder fazer aquilo que ele sabe fazer de melhor: finalizar. Diante disso, é outro que pega a bola na intermediária, tenta resolver sozinho, e perde sem trazer nada de útil.
Nada disso é culpa de cada jogador, quero deixar isso bem claro. É decorrente do desespero de todos, diante das dificuldades, dos insucessos, e, não tendo confiança na força do conjunto, chamam a responsabilidade e tentam resolver sozinhos.
Só que cada um chamando a responsabilidade, tentando resolver sozinho, tentando se salvar individualmente, no barco à deriva, terminam, apenas, por ajudar a afundá-lo mais rápido.
E é aqui que chega o problema psicológico da equipe. Diante de tudo isso, o grupo se desespera, em face da expectativa de cobrança, da necessidade de explicações, pelos maus resultados.
Impõe-se a obrigação de realização de um trabalho psicológico junto aos atletas. Manter a calma, diante das adversidades que qualquer partida traz, especialmente, na condição em que o time se encontra no campeonato, é o único meio de fazer com que todos se concentrem e busquem o resultado que interessa: vitórias e melhoria no campeonato.

Veja o vídeo da coletiva do Luxa, e depois responda à pergunta:


O que o Luxemburgo quis dizer, na coletiva, com "falta fome ao time"? Quer dizer que tem gente fazendo corpo mole?

sábado, 7 de agosto de 2010

MISSÃO DO DIA: QUEBRAR TABUS

O Galo Doido enfrenta hoje o Botafogo, às 18:30, no Engenhão e tem pela frente uma dura missão: quebrar tabus.
Sim, no plural:
1. Vencer fora de casa no brasileirão 2010.
2. Vencer o Botafogo, em seus domínios, coisa que não acontece há 11 anos.
3. Vencer o Botafogo no Engenhão, o que nunca aconteceu (vingando, por exemplo, aquela eliminação na Copa do Brasil).
A parada vai ser dura, até porque o time carioca vem melhor que o Galo, que ainda não se encontrou em campo, e hoje vai, mais uma vez, entrar em campo com uma formação diferente.
Esse é um dos maiores problemas do time que acaba por não conseguir dar uma formação "titular", digamos assim, e acaba por não permitir o entrosamento dos atletas.
Contusões, suspensões (a punição ao Berola foi ridícula), o baixo rendimento de alguns jogadores, e a chegada de outros que ainda serão integrados ao time, dá a exata noção das dificuldades que ainda enfrentaremos.
Mas acredito que não devemos nos desesperar ainda.
Estava conversando com o tio da minha esposa, que foi um grande jogador de futsal, detestava Márcio Araújo e Rafael Miranda, e perguntei se esse time era bom e tinha solução ou se era culpa do Luxemburgo, e ele me respondeu:
"O Luxa é macaco velho. Se safar dessa é questão de tempo. Em todos os times pelos quais passou, mantém a coisa que está bem, e vira de cabeça pra baixo o que está ruim ou mais ou menos, e esse foi o nosso caso, pois o time do ano passado era bem ruinzinho. Depois, especialmente no ano seguinte, é que a coisa flui. É questão de tempo, especialmente com os novos contratados."
Muitos vão dizer: "Mas é isso que temos escutado a 12 rodadas e nada! Já passou da hora de mudar."
Concordo que esse é o discurso pronto que vem sendo dito a cada derrota. Mas temos que ver que o time de hoje não é nem parecido com o que foi campeão mineiro. Algumas dispensas, como a do Correa, foram equivocadas? Foram! Mas ainda temos jogadores a integrar ao elenco cujo rendimento não sabemos qual será. Se derem o resultado esperado, estamos feitos!
Ainda dá tempo de reagir e brigar pelo título, porque não!? O Goiás é um dos exemplos: de virtual rebaixado disputou, e conquistou, vaga na libertadores, se não me engano em 2003.
E a virada, com o fim destes tabus, se dará hoje. Tenho certeza!

EM TEMPO: estaremos hoje acompanhando o jogo no Bar do Salomão, que dispensa apresentações, fazendo matéria para o site do companheiro atleticano Aender Pereira, do http://www.galoemeuamor.com.br/. Compareça!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

PELO MENOS NÃO LEVAMOS GOL

Mais uma partida abaixo da crítica foi realizada pelo Atlético na noite de ontem, em Presidente Prudente.
Abusando do direito de perder gols, o Galo empatou em 0x0 com o Grêmio prudente e agora tem boas chances de passar à próxima fase da Copa Sulamericana, na próxima quarta-feira, em Ipatinga, no Ipatingão.
Ok, mas o que vimos ontem, não foi bom.
De tudo, a única coisa boa, foi não ter levado gols, o que mais tem acontecido nos jogos do Galo.
Comemorar um empate sem gols, é demais pra qualquer torcida, mas pra nós, é pior ainda!
O time continua sem um esquema tático, atuando apenas na base da correria.
Destaques positivos para Fábio Costa, que fechou o gol e salvou o Galo, e Daniel Carvalho, que mostrou efetiva melhora, tanto no físico (emagreceu muito) quanto no condicionamento. Destaques negativos para Diego Souza, que praticamente não jogou, e Diego Tardelli que, apesar de estar jogando mais recuado (não entendo o motivo disso), também não vem fazendo boas partidas.
Merecem, ainda, puxões de orelha, Cáceres, muito mal no primeiro tempo, mas melhorou no segundo; Werley (pra variar), muito afoito, perdeu muitas jogadas, mas compensou com a bola que salvou em cima da linha, Diego Macedo que só acertou um cruzamento na área.
O meio ainda está fraco na marcação, e cada ataque do Prudente era um Deus nos acuda na zaga do Galo.
Ou seja, ainda há muito o que fazer e, se em mais três rodadas do brasileirão, a coisa não começar a engrenar, já será momento de providências serem tomadas.
Se vc ainda tem dúvidas, leia no blog do Cosme Rímoli, sobre o jogo de ontem, clicando aqui.
É para todo atleticano começar a pensar nas hipóteses para o futuro. Um roteiro bem parecido com que já vimos em 2005...

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

IFFH é o Carái! O que importa é a CBF

Com a ajuda do Cam1sa Do2e, descobri o ranking de clubes da CBF, atualizado até 12/2009.
Pra quem quiser conferir onde o Galo está clique aqui

OUTRO TIME E OUTRA POSTURA DIANTE DO EX-BARUERI.

O Grêmio Prudente, ex-Barueri, é o adversário de hoje que, com os recentes resultados (4x2 em 2009 e 4x0 neste brasileirão 2010) já demonstrou requisitos para se transformar em uma nova pedra no sapato atleticano, do tipo Criciuma e Ponte Preta.
Porém, hoje, acredito que poderemos mudar essa história. Poderemos, não. VAMOS mudar essa história!
Para começar, o time que enfrenta hoje o Prudente, só terá 3 remanescentes daquela fatídico 4x0: Tardelli, Jairo Campos e Werley, e mesmo assim se o Luxa decidir jogar com 3 zagueiros, o que não acredito. Aí, somente 2 atletas daquele jogo iniciarão a partida.
Além disso, quase a totalidade do elenco do CAM naquele momento já não mais se encontra hoje no Clube.
Só isso, já é um alento, em relação às possibilidades hoje e futuras, e quanto àquele resultado.
Apesar de ser outro campeonato, não haverá diferenças entre o que se verá hoje e o que vem sendo apresentado, pois, ainda falta muita coisa ao time (não ao elenco, ressalte-se), especialmente entrosamento, já que o Luxa não consegue repetir a escalação, pelos mais diversos problemas.
E também pela imensa pressão que os jogadores, comissão e diretoria, sofrem hoje, não só da torcida, mas de si mesmos, uns dos outros. A torcida pressiona a diretoria, que pressiona a comissão técnica, que pressiona os jogadores, que também são pressionados pela torcida.
É possível esperar hoje uma partida diferente, favorável ao Galo!? Sim, afinal, será um jogo fora de Belo Horizonte, com pouca presença de torcedores, tanto nossos quanto deles.
Mas, para que o jogo seja diferente, em favor do CAM, os jogadores precisam ter consicência de seu dever em campo. Manter a meta, que é a vitória. Deverão manter a cabeça fria, para não sucumbir a uma pressão dos adversários, não sucumbir aos próprios erros, que fatalmente irão acontecer. A mesma coisa vale para a comissão técnica. Não passar para o campo o nervosismo pela obtenção do resultado.
Evitar acontecimentos como os do último domigo: agressão desnecessária, discussão entre os próprios companheiros de clube. As dificuldades já são muitas, e por isso não precisamos de mais problemas.
Uma vitória hoje, além de melhorar o ânimo dos jogadores e da torcida, trará mais confiança e paz para o time, no próximo compromisso pelo brasileirão.
E acredito que isso irá acontecer hoje. Afinal, já tá passando da hora!

domingo, 1 de agosto de 2010

NEM SEI QUE TÍTULO DAR A ESTE POST - ESCOLHA ENTRE OS ITENS ABAIXO:

Fiquei na dúvida entre:
1. Pra mim, o Luxa já deu!
2. Jogou bem e perdeu. De quê adianta!?
3. Time sem esquema tático
4. Tardelli ridículo
5. Sem meio campo é meio caminho pra derrota
6. Rumo à série B.

Explico:
1. O Luxemburgo já não é treinador desde que deixou o Cruzeiro! Esse título serviria para explicar, também, que o time sob comando de Luxemburgo, não tem comando. A discussão entre Tardelli e vários outros jogadoires mostra um time sem comando. Pra um bom primeiro tempo, com algum esquema tático, que fez com que o time iniciasse bem no ataque, não serviu pro segundo tempo, quando, novamente, as substituições não fizeram efeito. Por isso, pra mim, o luxa já deu o que tinha que dar, pois não vai conseguir mais nada com esse time, pois demonstrou que não tem comando. Se fosse outro treinador, com 8 derrotas, uma delas no clássico, já teria sido demitido no fim do jogo. Mas como é luxemburgo, acho que vai ficar. Já vi esse filme antes, com resultado de triste memória.
2. Mais uma vez, o time jogou bem e perdeu. Isso foi reconhecido até pelo Cuca. Mas nosso time só tentou ganhar na raça e não no controle. Aliás, depois do gol, o descontrole foi visível. E piorou no segundo tempo. As discussões entre Tardelli e os jogadores de meia e defesa. Fez isso pra jogar pra torcida que fica perto do campo! A chamada que deu no Diego Macedo foi desnecessária e, pior, não foi culpa dele, mas sim do bandeira, que marcou impedimento não existente. Ainda por cima, fingiu a agressão na expulsão do Gil, e no lance imediatamente anterior, deu um pisão desnecessário e criminoso, pelo qual, pelas imagens, pode ser punido no STJD. Deprimente! Definitivamente, não é aquele jogador com que a Massa pode confiar, como podia no ano passado...
3. Alguém acha que o time tem esquema tático!? As substituições do Luxa mostraram hoje que não. Colocou jogadores que, claramente, foram improvisados. Ainda que, em tese, pudessem fazer tais funções, mas, evidentemente, não deram certo. No primeiro tempo, mesmo com o gol, ainda havia alguma jogada tática, mas no segundo tempo, nenhuma. Foi só na base da raça, sem calma, sem concentração. Fomos presas fáceis para uma boa marcação das meninas.
4. Alguém achou que tardelli fez um bom jogo? Eu, não. Perdeu bolas fáceis, gols fáceis, fez jogadas de efeito e cobrou de colegas apenas para jogar pra torcida, no intuito de tentar se safar pelo mau resultado. A pisada no adversário, claramente intencional, foi ridícula. Parece que já tá pensando no exterior, conforme informação que tive de dentro do CAM... Culpar o azar é brincadeira, já que, ao contrário do W. Paulista, não deu nenhum chute de fora da área a gol, e várias vezes ainda tentou dar um drible a mais, totalmente desnecessário.
5. Novamente, não tivemos meio campo. Sem marcação e sem criação. Desde o primeiro tempo o luxa reclamou do Ricardinho, que não marcava. E não fazia nada, já que também não fez qualquer jogada importante de apoio ao ataque! No segundo tempo, com as substituições, o meio ficou aberto, sem força defensiva, obrigando a entrada de Zé Luis. Melhorou, mas não foi suficiente. Ou seja, o principal ponto do time estava totalmente capenga. Mais uma vez. Assim não tem ataque que marque, nem defesa que suporte.
6. Alguém parou para pensar que o roteiro desse ano, até aqui, está exatamente igual a 2005!? Esse início de campeonato é igual ao de 2005. Nessa mesam rodada temos os mesmo resultados que em 2005: 3 vitórias, 1 empate e 8 derrotas! E pelo visto, temos o mesmo discurso: o time ainda vai se encontrar, vai se entrosar. Falta um detalhe, jogamos bem, mas perdermos. Além disso, a formação do time segue a mesma trilha: bons jogadores, ou, pelo menos, de renome: Diego Souza, Fábio Costa... Em 2005 eram Rodrigo Fabri e Danrlei. E o pior, a declaração do Ricardo Guimarães, sobre o tite: "vamos morrer abraçados". De diferente, até agora, é que o Kalil ainda disse tamanha besteira! Mas até quando!?

É isso, pode escolher o título e o post que melhor lhe convier, porque, apesar da diferença entre cada assunto, todos, sem exceção, cabem neste momento.
Deixo, aqui, minha solidariedade com os bravos torcedores que foram até Sete Lagoas e ainda devem estar na estrada neste momento, para receber essa demonstração do time apesar do imenso esforço de ir e voltar nesse horário ridículo que a Globo nos impõe.
Boa noite, se é que isso ainda é possível!

MISSÃO DO DIA: INVERTER A PRESSÃO FORA DO CAMPO

A pressão é sobre o galo e não é dentro de campo.
É fora de campo. E muita pressão.
Pelos investimentos, pelo elenco, pela caríssima comissão técnica, pelos maus resultados, pela posição do rival hoje na tabela, pelo enfretamento do rival hoje, pela nossa posição na tabela, na incômoda penúltima colocação...
Ou seja, a virada do galo tem que ser hoje.
Inverter a pressão.
Fazer pressão em campo, 90 minutos! Tempo integral pra cima das marias, porque esse timeco aí só tem conjunto, que sobrou dos tempos do Adilson "vamo aguardá" Batista. No único jogo que jogaram bem, perderam.
E vamos inverter a pressão, de fora para dentro de campo, para fazer com a supremacia alvinegra volte a dar as caras, que o curso da história volte ao normal.
Aumentar para 21 vantagem de vitórias sobre as smurfetes, e trazer de volta a alegria e confiança da torcida, que é o que mais interessa nesse momento.
Independentemente do estádio, da distância, do preço dos ingressos.
90 minutos nos separam da alegria total! Vitória sobre as marias, progresso no campeonato e reviravolta na tabela.
Força Galo!
Vamos pra cima delas!