GaloKombi em vídeo

Loading...

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

AINDA SOBRE O STJD E SEU "AUDITOR"



A imagem acima estava no perfil do auditor relator do julgamento de Ronaldinho Gaúcho.
Explica-se, portanto, a razão do pedido de punição ao jogador do Galo.
Assim como a entrevista do Zinho, Diretor de Futebol, ao canal Fox Exports. (alguém explica a ele que a rivalidade de Atlético e Flamengo remonta aos anos 80, mais precisamente, 1980 e 1981, quando a arbitragem operou o Galo, fato confessado por Júnior esta semana, que no vôo com o repugnante José Roberto Wright, foi fazendo a caveira do Galo, e jogando-o contra nosso time), e não tem a ver com o timinho mequetrefe que ele dirige e que, se Deus quiser, irá ser rebaixado).
Mas a questão é que, se havia alguma dúvida quanto à ausência de isenção do mesmo, elas acabaram.
A imagem que ilustra este post, mostra bem isso, e mostra também, o clima que tomou o RJ e a instâncias que cuidam do futebol brasileiro, por causa da celeuma entre Ronaldinho e o queridinho flamengo.
Outros exemplos nós já tivemos: a demora na liberação para R49 atuar com a camisa do Galo; a mudança na data do jogo contra o Fla e a punição de ontem, mostram a vontade da CBF/STJD/Globo, na defesa do flalido...
Existe em Direito a arguição de suspeição, que, sem dúvida, é plenamente cabível ao caso.
Cabe ao Jurídico do Atlético, com base nesses novos documentos, pedir a suspeição deste auditor PARA TODOS OS JULGAMENTOS que envolvam o Atlético, R49 e os clubes do campeonato, a julgar para entrevista do Zinho ao canal Fox Sports.
E, na esteira, pedir a nulidade do julgamento de ontem, pela mesma razão!

O STJD É UMA PALHAÇADA DISFARÇADA DE TRIBUNAL

Os dias 09 e 10 de outubro de 2012 estão sendo dedicados a render as devidas homenagens aos senhores julgadores integrantes do STJD, devido à punição aplicada a Ronaldinho Gaúcho no lance com Kleber, na partida contra o Grêmio.
Um pé alto, tido como jogada violenta, sendo que nada foi marcado pelo árbitro, o sempre ruim, e por vezes, e nesse jogo especificamente, mal intencionado contra o Galo, Héber Roberto Lopes, que expulsou Cuca, por reclamação, apesar de ter respondido aos questionamentos de Cuca com sarcasmo.
Ora, se o árbitro, certo ou errado, nada apitou em campo, os integrantes do STJD se tornaram os apitadores de plantão de casos de urgência, para esse jogo!?
E conseguiram aplicar punição equivalente ao cartão vermelho não aplicado pelo árbitro!
É assim que funciona a Justiça Desportiva no Brasil!?
A carapuça de picaretagem já serve, há muito, ao STJD.
"Auditores" (esse é o nome correto, já que o STJD não é órgão do Poder Judiciário), é notoriamente conhecido pela defesa dos interesses do Eixo do Mal.
Os clubes de RJ e SP são evidentemente beneficiados há anos, e ninguém fala nada.
Desde sempre é assim.
Contra o Galo, poderemos listar vários casos.
Para ficar em um só, que citei no Twitter: em 1994, Atlético e Gambárinthians, disputavam, se não me engano, quartas de final, e no jogo de ida, no Mineirão, vencido pelo Galo por 1x0, Branco recebeu o terceiro cartão amarelo, e não jogaria o jogo da volta, no Pacaembu.
O que fez o Gambátrinthians!? Recorreu ao STJD e obteve um efeito suspensivo para o terceiro amarelo. Branco jogou, marcou um gol, e na soma dos resultados, fomos desclassificados.
DETALHE: o efeito suspensivo não é cabível para decisões tomadas em campo, somente contra decisões do próprio STJD.
Ou seja, o STJD alterou a interpretação para beneficiar a um time de SP.
Ontem, com Ronaldinho Gaúcho, o benefício voltou a ser para um time carioca, no caso o Fluminense, que disputa o título com o Galo.
Além de ser mais um capítulo da vingança eterna contra o Atlético, por parte dos órgãos que controlam o podre futebol brasileiro, pela saída conturbada de Ronaldinho do protegidinho flamengo...
Ora, a farsa está confirmada, porque a jurisprudência do próprio STJD, já aplicada em lances anteriormente levados à apreciação deles, não houve condenação: nem ao atleta, nem ao árbitro.
Alexandre Kalil tuitou que estava envergonhado de fazer parte do futebol brasileiro. Mas isso é pouco!
Com todo respeito, presidente, apenas se envergonhar, no twitter, não vai mudar essa podridão. Passou da hora do Galo voltar a ter força nos bastidores, perdida desde a briga pelas ligas. E cabe a você, apenas, isso!
A mariada foi forte nos anos 2000 por isso, porque dançou a música tocada pela CBF. Somente o torcedor pode ficar indignado na internet. Já você, presidente, não! Tá na hora de agir, especialmente nos bastidores.
Por outro lado, o jornalismo esportivo poderia fazer o mesmo papel do jornalismo investigativo. Enquanto a imprensa achar que só existe árbitros ruins, e não investigar as falcatruas, como deveria ser, o futebol continuará assim!
Foi assim que o Mensalão apareceu. Foi assim que Collor sofreu um impeachment!
Não será pelas mãos da torcida, nas redes sociais, sites e blogs, que haverá a mudança que todos desejamos.
Mas, se ninguém que tenha condições de agir, nada mudará....

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

POLÍTICA E FUTEBOL

Hoje, 03/10/12, o Presidente Alexandre Kalil publicou um vídeo em que pede votos para o Vice Presidente, Daniel Nepomuceno, candidato à reeleição como vereador em Belo Horizonte, o que rendeu inúmeros comentários nas redes sociais, tanto contra (a maioria) quanto a favor.
Os comentários contrários entendiam, em suma, que seria um absurdo os dois utilizarem o clube para realização de campanha política.
Com a devida vênia da maioria, embora não goste deste tipo de mistura, não vejo, tanto o pedido do Presidente, quanto a campanha do vice, como utilização do clube.
Na minha opinião, utilizar o clube seria utilizar de sua estrutura, seu dinheiro, seus funcionários, jogadores, para a campanha.
E, salvo melhor juízo, ou até que provem o contrário, isso não está acontecendo na campanha de Daniel Nepomuceno. Não vi na sede de Lourdes, no Labareda, na Vila Olímpica, na Cidade do Galo ou no Independência, faixas, banners, cavaletes, etc., com propaganda de Daniel Nepomuceno. 
E nem digam que quem distribui santinhos nas imediações do estádio conta como utilização do clube, pois isso não ocorre dentro do Independência, e vários outros candidatos também distribuem santinhos nos dias de jogos próximo ao estádio.
O exemplo oposto a isso é a campanha de Celso Russomano à prefeitura de São Paulo, em que a Rede Record, principal interessada, tem usado (como é de seu costume) a estrutura da emissora para fazer campanha, com a exibição exaustiva de imagens dele, além dos pedidos de votos pelos pastores e agregados nos cultos da Igreja Universal do Reino de Deus, controladora da emissora. Isso sim é utilizar da empresa/igreja para fazer campanha, direcionando recursos e profissionais em favor do candidato. E, como disse, não vi isso acontecendo em favor de Daniel Nepomuceno.
Se for assim, nenhum ex-jogador, como Reinaldo, João Leite, Heleno, e mais recentemente, Marques e Paulo Roberto Prestes, poderia se candidatar a qualquer cargo público, dado que suas imagens estarão, sempre, ligadas ao Clube Atlético Mineiro.
Da mesma forma, diversos jornalistas, apresentadores de TV, e um sem número de pessoas, como o Fulano do bar, o tiozinho da farmácia, o Rodriguinho da Kombi (não sou eu, já aviso, mas tem gente me zuando...), e várias outras pessoas que usam como referência seu bairro, seu trabalho, sua ocupação, também não poderiam se candidatar a qualquer cargo público.
Alexandre Kalil, tem o direito de pedir voto a quem ele quiser! Aécio Neves e Antônio Anastasia pedem votos para Márcio Lacerda e ninguém os acusa de usar o Senado e o Governo de Minas por isso, assim como Dilma pede voto para Patrus, e ninguém a acusa de usar a Presidência da República para isso!
Gilvan Tavares, como Presidente Maria pediu votos a Márcio Lacerda, integrando o acordo dos clubes de Minas, e ninguém o acusou de usar o Cruzeiro para isso. O mesmo vale para Patrus, com seus adesivos.
Porque que com o Presidente do Atlético tem de ser diferente!? Só porque ele é presidente de um clube de futebol? Não. Porque a Dilma pode!? Só porque ela é Presidente da República!? Também não!
QUERO DEIXAR BEM CLARO: NÃO ESTOU DEFENDENDO QUALQUER CAMPANHA, CANDIDATO OU CANDIDATURA!
Mas a patrulha ideológica que tomou conta das redes sociais tem acabar, porque cada um é livre para apoiar e pedir voto a quem quer que seja. Basta a você, eleitor, decidir da melhor forma possível quem será seu candidato.
Alexandre Kalil pode pedir votos para quem ele quiser. Só não, como disse antes, permitir a utilização dos recursos, funcionários, estrutura, etc., do Clube Atlético Mineiro. Mas se alguém souber ou tiver provas de que isso está acontecendo, que as apresente, pelo bem não só do Galo, mas pelo bem do processo eleitoral e da política de Belo Horizonte, que já anda mal há tempos...
E você, eleitor, que trate de escolher direito em quem vai votar no dia 07/10/12, para que coxinhas, aumentos dos próprios salários, aumentos de IPTU, excessos da BHTrans, não voltem a ocorrer na nossa já castigadíssima Belo Horizonte!

terça-feira, 4 de setembro de 2012

CADEIA PARA A DIRETORIA AZUL!

Acabo de ler a seguinte notícia no blog do Chico Maia:

"A respeito de nota na minha coluna no O Tempo e Super Notícia, de ontem, o diretor de Comunicação do Cruzeiro, Guilherme Mendes, telefonou-me esclarecendo o seguinte: o que ele disse à Dimara Oliveira, em entrevista à Rádio Esportes FM, é que o Cruzeiro usará todas as defesas ao seu alcance no julgamento de hoje pelo STJD, no Rio. E que entre as peças dessa defesa, há um boletim de ocorrência da Polícia Militar, onde ela atesta que integrantes da Galoucura tomaram 49 ingressos da Máfia Azul; que nem ele nem ninguém pode dizer que foram atleticanos que jogaram objetos no gramado no clássico, em meio a quase 20 mil pessoas presentes no Independência, mas que há este registro de furto, em documento idôneo da PM, que será usado sim como uma das peças de defesa pelo departamento jurídico cruzeirense."

A íntegra do texto está aqui

MEU DEUS DO CÉU! ONDE VAMOS PARAR!?
Firmar um boletim de ocorrência hoje, não quer dizer nada!
Qualquer um pode fazê-lo, até mesmo após a data do suposto fato. Essas acusações do cruzeiro, sua diretoria e sua principal torcida, além oportunistas, e a mim parecem bem arranjadas, são gravíssimas, e ainda utilizam o poder público, por meio da PM, para criar uma farsa destinada a limpar a barra do time azul. Imputação falsa de crime também é crime.
Denunciação caluniosa!
Se eu fosse da Galoucura, e/ou do Atlético, tomaria as providências para que tais acusações fossem provadas. O STJD não pode permitir a defesa genérica do cruzeiro, com falácias e acusações sem provas. Isso só servirá para deixar acabar com a já ridícula credibilidade do tribunal. O pior é a imprensa, que parece estar mancomunada com o cruzeiro, divulgar esta tese que é, no mínimo, absurda, sem falar nas imputações criminais das mesmas.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Derrota na Liderança! - As notas de Galo x Gambás

A análise e as notas do jogo de domingo já estão no www.galonautas.com.br. Leia lá e comente aqui!

KOMBI: 55 ANOS DE LIDERANÇA!

Neste domingo 2/9, a VW comemorou a marca de 55 anos de produção da Kombi no Brasil. A van, produzida desde 2 de setembro de 1957, na fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, é simplesmente o veículo mais antigo em produção no país e um dos mais velhinhos "em atividade" no mundo – é o mais longevo da história da indústria automobilística mundial. Primeiro veículo produzido pela montadora alemã em solo brasileiro, o utilitário tem mais de 1,53 milhão de unidades produzidas.

Nesses 55 anos de Brasil, a van popular da Volkswagen nunca perdeu a liderança do segmento – a posição é mantida desde o seu lançamento. Em 2012, o utilitário já somou mais de 15 mil unidades, total que representa 39,4% das vendas do nicho. Em cinco décadas, a Kombi recebeu diversas atualizações. A última foi em 2005, quando o modelo recebeu o motor 1.4 flex arrefecido a água. Capaz de produzir 80 cv com etanol, o bloco ficou 34% mais potente e 30% mais econômico que o antecessor refrigerado a ar.

Os primeiros esboços da Kombi surgiram no fim dos anos 1940, pelas mãos do holandês Ben Pon, que desenhou em seu bloco de anotações um veículo utilitário baseado no Fusca. O nome vem do alemão Kombinationfahrzeug, que quer dizer veículo combinado ou multiuso. No início da década seguinte, a produção teve início na Alemanha. Entre as características inovadoras destacavam-se a carroceria monobloco, a suspensão reforçada e o motor traseiro, refrigerado a ar e de apenas 25 cv de potência. Anos mais tarde, ela desembarcou no país, importada pela Brasmotor, na época representante da Chrysler no país.

Em 1957, as primeiras unidades da Kombi deixavam a linha de produção brasileira, com 50% de nacionalização. O formato exótico, a estrutura robusta e o baixo custo de manutenção cativaram os brasileiros de cara. Também era fácil de manobrar e o modelo nacional era praticamente idêntico à versão alemã. O motor era um boxer de quatro cilindros, 1.200 cm³ com 30 cv de potência e estava associado a um câmbio de quatro marchas. A tração, traseira, demorava 25 segundos para levar a perua até 90 km/h.


Apesar da popularidade, o futuro da boa e velha Kombi ainda é incerto. Muitos apostam no fim da produção para 2014, quando entra em vigor a legislação que obriga a inclusão de freios com ABS e airbags para todos os veículos fabricados no país. 


Se no Brasil seu futuro é incerto, na Holanda seu comércio é garantido. A VW brasileira, única do mundo a ainda fabricar o modelo do mesmo jeito que era na Europa na década de 1970, ainda exporta a Kombi pra lá, a pedido, para que a mesma seja modificada e transformada em Camper Van, um tipo de Motor Home, com cama, fogão, pia, e outros acessórios para o uso em ambientes rurais/selvagens.

Se aqui ela acabar, pelas imposições da legislação, deixando saudade, seu futuro ainda está garantido na Holanda...

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

CAM x AAPP: O Jogo, A PM, E a Cornetagem

1. SOBRE O JOGO
Sobre o jogo em si, você pode conferir nossa opinião no www.galonautas.com.br onde fizemos uma pequena análise do empate com a Ponte, além de darmos as notas aos jogadores. Leia lá e comente aqui!

2. SOBRE A PM
A PMMG mais uma vez mostrou sua incapacidade de lidar com adversidades. E no caso, foi uma adversidade no sentido de ter ocorrido algo totalmente distinto ao que ela "acha" que ocorrem em estádios de futebol.
Estávamos na porta do estacionamento do Independência, na Rua Ismênia Tunes, que é quase no meio da íngreme descida da rua, quando vimos o pai de uma criança numa cadeira de rodas segurando a mesma para descer a rua.
Poucos segundos depois, apareceu um funcionário do Atlético, para saber se eles iam para o estádio e em qual portão, tendo o sr. respondido que ia para o portão 7, mas que a PM bloqueou o bequinho, por causa da numerosa, e impraticável, torcida da Ponte Preta, impedindo a passagem dele e da filha na cadeira de rodas, obrigando-o a descer a Rua Ismênia Tunes e subir a rua de trás e depois a Rua Pitangui.
De imediato, o Sr. Marcelo, com credencial do Atlético, retornou com os dois e os acompanhou pela "rua administrativa", que existe atrás do estádio, para os portões que dão acesso ao Setor Minas, facilitando bem a vida desses sofridos Atleticanos.
Parabéns ao Atlético, e principalmente ao Marcelo, que teve consciência para evitar um desnecessário sofrimento ao torcedor!
E mais uma vez, vaia para a PM que acha que todo torcedor, especialmente o atleticano, é um bandido e um baderneiro. Fiquei indignado com a postura da PM nesse lamentável episódio.

3. SOBRE A CORNETAGEM
Após o jogo, as redes sociais, especialmente o Twitter, ficaram coalhadas de discussões entre corneteiros e não-corneteiros.
Em primeiro lugar, o que é cornetar!? Pra mim, cornetar é reclamar de tudo, não interessa o quê, nem em que momento.
Em segundo lugar, quem fica chamando os outros de corneteiros, sem indicar quem supostamente está fazendo isso é só um bando de chatos, que só querem saber de tomar conta da vida dos outros.
Em terceiro lugar, há uma diferença muito grande entre analisar os pontos fracos do time, os erros cometidos, e criticar, fundamentadamente, os erros cometidos, de modo que seja possível analisá-los melhor.
Ora, não podemos considerar que esteja tudo certo se a zaga que não levava gols levou seis gols em três jogos! Não pode estar tudo ok, se em nove pontos disputados, conquistamos somente cinco, enquanto nossos adversários diretos conquistaram nove, caso do grêmio, e sete, caso do Fluminense.
Fazer uma crítica não é cornetar, assim como não são iludidos aqueles que apoiam o time incontestavelmente.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

ESTATÍSTICAS NÃO VALEM PARA O GALO LÍDER!


42 pontos, 17 jogos, 13 vitórias, 3 empates, 1 derrota, 31 gols a favor, 11 gols contra (saldo de 20), 82% de aproveitamento.
8 vitórias em 9 jogos em casa, para uma média de 18mil pagantes no Independëncia.
722 desarmes, 60 contra ataques.
Líder a 11 rodadas consecutivas.
Campeão simbólico do turno, com 2 rodadas de antecedência (falta o flamengo!).
Melhor desempenho em campeonatos de pontos corridos de 20 times.
Fora os números do resto do ano, com apenas 2 derrotas, como vocês podem ver no quadro acima.
Esse é o scout do Galo.
Mas, para justificar o favoritismo dos times, as sempre utilizadas estatísticas do campeonato, só valem para os outros times.
O Corínthians de 2011, com números inferiores aos nossos, era o campeão virtual na virada do turno, fato que foi confirmado no fim do ano.
O mesmo valeu com as bichas em 2003, Santos em 2004, São Paulo em 2006 e 2007.

Disseram que Grêmio em 2008, e Inter em 2009, líderes na virada turno eram os candidatíssimos ao título, que não se confirmou. É do jogo! Pode acontecer.
Mas para o Galo, não.
Esses números não servem para indicar o Galo como candidato ao título, nem dar confiabilidade ao elenco e ao trabalho.
Tem gente que ainda diz que é preciso esperar o time se acertar, pois é só a metade do campeonato.
Vitórias, como contra o Botafogo, foram na sorte, depois de sufoco. É fraco, pois empatou com o Atlético Goianiense.
Ainda é o grande possível cavalo paraguaio.

É difícil aceitar isso...

Galo x Botafogo no Gazzetta Dello Sport TV

Vitória da Vontade - As Notas de CAM x Botafogo

As notas do jogão e da suada vitória do Galo sobre o Botafogo, já estão no www.galonautas.com.br.
Leia lá e comente aqui!

domingo, 19 de agosto de 2012

IMAGENS DE GALO X BOSTAFOGO

O Independência tremeu! E o Galo manteve a liderança, para calar os críticos, tanto da imprensa quanto da torcida.
Imagens que dizem mais que 1.000.000 palavras!





video

video


Encontro do Clube do Fusca BH

Hoje, domingão, foi mais um encontro do Clube do Fusca BH e essas maravilhas estavam presentes:








A Kombi vai servir de inspiração para algumas mudanças que a GaloKombi vai passar na parte interna!

Galo Na Veia na Cidade do Galo!

Na sexta-feira, 17/08, tive a felicidade de conhecer a Cidade do Galo, por meio de promoção do programa Galo Na Veia.
Uma visita de uma tarde inteira, com direito a brindes do Atlético, além de conhecer todas as unidades do CT, desde as acomodações e parte técnica das categorias de base, até o profissional, com direito a ver o treino e, claro, estar perto dos ídolos.
Uma experiência fantástica, proporcionada pelo Galo Na Veia, criticado por muitos, mas que começa a mostrar os benefícios a quem aderiu.
Que venham mais promoções, já que esta visita foi possível com, apenas, 300 pontos, ao invés dos 3mil pontos regulamentares.

Associados do Galo na Veia visitam a Cidade do Galo



































Se você quiser ver todas as fotos, desta visita do Galo Na Veia, clique aqui