GaloKombi em vídeo

Loading...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

UMA CELEUMA CHAMADA INDEPENDÊNCIA

A notícia bombástica de João Vítor Xavier, na Itatiaia, no fim da Turma do Bate Bola, e no Bastidores, e que praticamente acabou com a festa do Troféu Guará, de que o Galo "comprou" o Independência, já criou muito mais confusão que podíamos imaginar.
Ao vivo, no Bastidores, Kalil negou o contrato, Marcus Salum quase infartou, Gilván, com sua incrível batata quente na boca, quis puxar o saco e nos chamou de coirmãos, todos dizendo que o edital de concessão do Independência não permite que clubes estejam na administração de estádios oriundos da ADEMG.
Mas, de acordo com o João Vítor, nada disso vai acontecer. Ele foi bem claro em dizer que a BWA venceu o edital, e vai administrar o estádio, conforme determina o edital, e agora, já na condição de administrador, firmou uma parceria para ter os jogos do Galo no Independência.
O contrato da BWA com o América, que todos fizeram questão de dizer que foi muito bom, e é mesmo, garante um percentual do lucro da empresa, com valor mínimo de R$150mil por mês, já que tudo dentro do estádio era da BWA: comida, bebida, até o picolé que o Kalil tanto falou, estacionamento, etc.
E como a BWA teria algum lucro, se o estádio somente recebesse jogos do América? A princípio, até o fim da Copa do Mundo, não haveria problemas, pois todos os clubes jogariam lá!
Mas, e depois? A BWA estaria numa ferrada danada! Como ter lucro com um time que põe em campo, no máximo 3mil pessoas por jogo!?
A solução, claro, era o Galo e sua torcida, que vai a campo e consome muito, até porque, se o sócio-torcedor seguir os padrões do do Inter, parte dos ingressos serão vendidos, com preferência aos sócios, ainda haverá renda com a venda de ingressos.

E, de acordo com a informação do João Vítor, o Galo e a BWA vão ficar com a maior parte, sendo que o Estado de Minas Gerais e o América ficarão com a menor parte, mas terão suas partes respeitadas, nos exatos termos do que garante o edital.
E é isso!
Não haverá administração do estádio pelo Galo. A administração será da BWA. Ponto! Edital cumprido pelas partes.
A questão é mercadológica. A BWA precisava de alguém que fizesse, efetivamente, fazer o Independência dar lucro com o futebol, e não apenas com outros eventos, como shows, sermões da montanha, Axés e afins! Sim, porque, fora esses eventos, como dissemos anteriormente, o futebol é só o América, pelo menos a partir de 2014, e por mais 25 anos...
Só que, para ter o nome de um grande clube que possa lhe garantir essa renda/lucro, teve fazer várias concessões, sendo a principal é a participação na renda de tudo o que for comercializado no estádio e relativamente a ele.
E essa possibilidade já havia sido expressamente negada pelo Governo do Estado, que garantiu aos clubes, incluído a zona azul, PARTE da renda do estacionamento e dos ingressos. E só! Por isso, o acordo com a BWA se mostra muito mais interessante economicamente.
É claro que o dono do estádio pode fechar as parcerias que bem entender, desde que mantenha com quem lhe concedeu o direito de exploração, no caso, Minas Gerais e o América. Se isso for cumprido, e parece que sim, nenhum problema vai haver e a torcida do Galo já pode comemorar a antecipadamente a nova casa.
Foi isso que entendi de tudo isso, e por isso não vejo, do ponto de vista jurídico, apenas com essas informações, que pelo visto foram efetivamente obtidas no contrato, não tem qualquer implicação na norma do edital.
Bom, resolvida a questão da regularidade do negócio, vamos à análise do acordo.
Já vi gente na minha TL no Twitter e no Facebook escamando o Kalil, dizendo que pensar no Independência é pensar pequeno e, claro, muita mariada despeitada, dizendo que o Mineirão é delas...
Quanto a elas, ledo engano. Vão alugar o estádio, e só.
Quanto ao negócio com a BWA, e muita gente questionando o acordo, pelo tamanho do campo, pela possibilidade de público que o Galo sempre leva, e tal...
Só que, faça as contas: qual é a média de público do Galo nos últimos anos? Para se ter uma idéia, na melhor campanha recente do Galo, em 2009, nossa média foi de 20.518 torcedores. Cabe no independência. E ainda, nossa média de arrecadação foi de R$ 293.152,50. Ou seja, média de ingresso de R$14,28. Hoje, o ingresso já é de R$20,00. E pela média de público, de uma boa temporada, cabe no Independência. Essas informações foram obtidas aqui.
E, com esse "pouco" espaço pra torcedor, o sócio-torcedor vai fazer o Galo ter renda, com ou sem público, e não vai haver necessidade de venda de ingressos. Sem falar nas outras rendas que irão, diretamente, para o Galo, como dissemos acima, desde o picolé até shows na Arena.
Diante disso, a jogada de Kalil e da Diretoria foi de mestre. Isso ninguém pode negar. Esta Kombi vem criticando veementemente a administração Kalil no futebol, e levando com ceticismo a administração geral do Clube.
Mas esse contrato, acaso seja confirmado mesmo, é uma prova incontestável da competência da administração do Clube, e será a marca da administração Kalil, a melhor jogada já feita por um dirigente no futebol mineiro, o xeque mate incontestável. E nós somos obrigados a reconhecer isso.
Vamos aguardar o desenrolar dos fatos, que a meu ver, tem tudo para acontecer, mesmo debaixo de uma avalanche de críticas e processos judiciais, mas que no final só servirá para atrasar o Galo a por na mão na grana.
Por fim, sugiro, o nome batismo da estádio: sem "arena", sem "do galo", sem "BMG" ou "MRV".
Sugiro:
RINHA DO CARIJÓ


EM TEMPO:  fui alertado por um leitor aqui, e de fato há um erro na média de público do Galo no brasileiro de 2009, que foi de 38.761 nos jogos como mandante, com uma arrecadação média de R$554.164,37. O link da apuração é esse aqui. De toda forma, isso não muda a idéia do post de viabilidade da utilização do Independência e do programa sócio torcedor, pois, mesmo com esses "novos" números, a média do preço do ingresso permanece em R$14,29, sendo que hoje, para o mineiro, já é de R$20,00, e com o sócio torcedor a tendência é aumentar a arrecadação.

13 comentários:

  1. O estádio é do América e ponto. Seguindo a tradição, o Galo tenta passar a perna, mas vai perder em qualquer instância judicial. Volta pra Vespasiano, oferenda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, o estádio, a construção, a benefeitoria, etc., é do América, mas só daqui a 27 anos, quando a concessão ä BWA vencer. Até lá, o estádio é administrado pela BWA, que fez uma parceria com o Galo. Só isso! ninguém questiona a propriedade do imóvel. E a BWA ainda vai pagar ao américa e o Estado de MG por isso. O contrato com Governo e o América vai ser cumprido. Só o usuário é que se outro.

      Excluir
  2. Jogada de mestre?!?!
    Então ficar jogando no Independência com o Mineirão liberado virou jogada de mestre?
    Mineirão ou Independência?? Estou realmente na dúvida! Acho que a Arena do Jacaré poderia entrar na enquete. O cachorro quente de lá é melhor do que o do Independência

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, se você for verificar a condição de administração do Independência e o do Mineirão, vai verificar que, pro Galo, ter ficado com o Independência, que permite o o time ter renda em tudo o que for comercializado lá, é, em termos econômicos/financeiros, muito melhor que no Mineirão, que, de acordo com o edital, só prevê a participação dos clubes em parte da renda do estacionamento, e na venda de ingressos. E, quanto à ocupação de lugares, vale a estatística: na melhor campanha recente do Galo, em 2009, a média de público foi de 20mil espectadores, e com previsão de 25mil sócios torcedores, a renda de ingresso vai ser maior que a esperada em qualquer campanha, boa ou ruim. E o texto se propôs a analisar exatamente por esse prisma. Além do quê, a responsabilidade pela administração é da BWA, assim como no Diamond, em que o Galo só passa lá pra pegar a grana. Não vai ter que preocupar com impostos, com reforma, com limpeza, com despesas genéricas. Nesse ponto, o negócio foi muito bom, sem falar que vamos ter a chance de empurrar as marias para bem longe daqui...

      Excluir
    2. A média de público de 2009 não foi de 20mil torcedores e sim de 39 mil. Favor olhar isso melhor pq acredito q se a campanha do galo for uma boa caompanha no brasileiro a média de público será por volta dos 40 mil novamente

      Excluir
    3. Pois é, Anônimo, como você pode ver, corrigi a informação lá, mas de toda forma não há alteração na conclusão que nos propomos. A média de público pode se, no brasileiro de boa campanha, maior que a capacidade do estádio, mas em termos de arrecadação, especialmente com o sócio torcedor, a utilização do Independência é mais que válida, e não há impedimento de utilização do Mineirão em caso de previsão de público superior. Continuo com a defesa do ótimo negócio que a Diretoria fez nesse acordo com a BWA. Grande abraço.

      Excluir
  3. Pergunta de um Cruzeirense:

    Pode ser feito um acordo nos mesmos termos com o Cruzeiro?

    Não vi nenhuma cláusula de "exclusividade" ali. E a diretoria Azul já disse que vinha costurando um acordo nos mesmos termos.

    E aí?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não nesse momento, com a BWA e o Independência, pois já houve o acerto com Galo. O cruzeiro poderia fazer com o Mineirão, mas circunstâncias serão outras, fCe as próprias peculiaridades do estádio, custos, etc. Mas o cruzeiro poderá jogar no independência, mediante pagamento, que é o que está sendo acertado agora,a por um preço mais em conta, por um por período maior, ao invés dos valores praticados por um único jogo.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Sensacional texto, Rodrigo.

    Abcs

    MauMinas

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo esclarecedor texto, simplesmente o melhor que li sobre o assunto.

    Aproveito para também parabenizar o Blog, acompanho sempre!

    Saudações Atleticanas

    Eduardo Valadares Goulart
    Brasília - DF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, bom saber que estamos bem cotados no DF! Saudações!

      Excluir
  7. Foi o melhor texto sobre esse assunto.

    Parabéns!

    ResponderExcluir